Arquivo de meia-maratona

1ª Meia-Maratona de Almada

Posted in 2012/2013, Calendário de Corridas, Dicas with tags , , , , on 4 de Janeiro de 2013 by José Pedro

Meia-Maratona Almada

É sempre de saudar o aparecimento de mais uma prova popular no calendário nacional.

A prova terá uma distância de 21,095 Km com início pelas 10:30h e partida dos Estaleiros da Antiga Lisnave em direção à Cova da Piedade/Laranjeiro, com passagem no Parque da Paz, zona do Almada Fórum, Monte da Caparica, Pragal e Almada terminando nos Estaleiros da Lisnave.

percurso meia-maratona Almada

Também haverá uma Mini Maratona com a distância aproximada de 9,500 km. Terá início pelas 10:30h nos Estaleiros da Antiga Lisnave em direção ao Parque da Paz com passagem pelas zonas do Almada Fórum e Almada, retornando aos Estaleiros da Lisnave.

Informações e inscrições:

http://www.meiamaratonadealmada.com/

Fonte: http://www.runportugal.com/

Prendas que um corredor gostaria de receber…

Posted in 2012/2013, Dicas with tags , , , , , , on 5 de Dezembro de 2012 by José Pedro

Aqui ficam sugestões de prendinhas para quem tem amigos/familiares com o “bicho” da corrida. Para mim quero a sugestão número 10!

Acho que não é pedir muito!

1 – Relógio Garmin com gps

É o melhor que se pode oferecer a um corredor… mas pensando bem seria pedir muito ao Pai Natal.
garmin-forerunner-910xt

2 – Tenis XPTO

Uns tenis ultimo modelo também não seria má ideia, o pior é o preço deles… e os baratinhos estão fora de questão!

modelos-de-tenis-para-corrida
3 – MP 3 tamanho XS

Melhor que andar com grandes calhaus agarrados ao braço… temos que ter em conta a aerodinâmica e o peso.

mp3

4- Massagem desportiva

Um voucher para uma massagem desportiva seria uma grande ideia, dada pelo próprio se tiver formação ou por um profissional. Depois de uma corrida não há nada melhor.

massagem-desportiva

5 – Hidratação e alimentação

Algo muito util e que nunca é em excesso.: bebidas isotónicas e gel/barra energético(a). Pode parecer estranho, mas é uma optima prenda!

Powerade Variety Pack-500x500
6 – Meias desportivas.

Fica sempre bem oferecer meias, já é uma tradição de Natal… quando não nos lembramos de mais nada!

Asics-Meia-Asics-Kayano-Classic-Low-3757-84022-1-product

7 – Inscrição na Corrida tão desejada.

Sempre é uma ajudinha para manter a motivação e “obrigar” a manter os treinos.

Paris Marathon 2013
8 – Óculos desportivos

São de uma utilidade extrema, usa-se quando está sol, chuva, vento e dá para o estilo! Faz-nos parecer verdadeiros profissionais!

oakleyoculoscorrida

 

9 – Camelbak

Prenda para os corredores mais ousados e que tudo o que seja menos de uma maratona é coisa de meninos.

camelbak

 

10 – Vouchers personalizados

Como última sugestão, a mais barata e possivelmente a mais importante para todos os corredores: Vouchers personalizados.

Podem ser de vários generos:

– Vale um  numa corrida 10 kms/Meia-maratona/Maratona/Ultra-Maratona.

– Vale  boleia para uma corrida.

– Vale companhia para treinar.

– Vale abastecimento num treino longo.

Tantas coisas que se podem dar que não tem preço e que são de uma utilidade extrema.

voucher_personalizado

Nota Importante:

Nunca dar t´shirts técnicas . Grande parte das corridas tem t´shirt técnica incluida na inscrição e o que um corredor não quer é mais uma para o molho.

 

 

Meia Maratona RTP Rock ‘n’ Roll Portugal 2012

Posted in 2012/2013, As minhas corridas with tags , , on 4 de Outubro de 2012 by José Pedro

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois do desgaste da Meia-Maratona S. Joao das Lampas e de uma Corrida-treino na Corrida do Destak que foi mais rápida do que estava à espera, sabia que não estaria nas condições ideais para enfrentar da melhor maneira os 21,1 kms deste fim-de-semana. Tornando a situação mais dificil é o facto de a corrida ter o ínicio muito tarde e apanhar a hora de maior calor (dou-me muito mal com o calor) e não haver muito espaço para fazer aquecimento digno desse nome.

Às 10:30 h em ponto foi dado o tiro de partida. Meti um ritmo confortavel, sem grandes preocupações com tempos. Os primeiros quilometros foram feitos sem grandes dificuldades, apenas com alguma atenção devido à grande concentração de atletas.

5 kms – 25:34 min.

Os primeiros 5 kms passaram num instante. O ritmo de 5:00 min/km era para manter pelo menos até aos 10 kms, não só por precaução, mas também porque o elevado número de atletas não permitia grandes cavalgadas. O calor apertava e fui aproveitando todos os abastecimentos para me refrescar e hidratar.

10 kms – 50:07 min.

Continuava a sentir-me bem e aos 11 kms ultrapassei o viaduto de Santa Apolónia com mais facilidade do que estava á espera. Como estava com bastantes reservas de energia, logo a seguir ao retorno tento aumentar um pouco o ritmo. Novamente aos 14 kms o viaduto não foi problema de maior e o ritmo mantinha-se mais vivo mesmo apanhando agora vento contrário.

15 km – 1:14:24 h.

Continuava sem grandes dificuldades, mas não conseguia por mais que tentasse ser mais rápido que os 4:45 min/km. Resolvi voltar á minha zona de conforto dos 5:00 min./km e acabar a prova sem grandes sobressaltos. Infelizmente tive que deixar essa zona aos 18 kms, estava a sentir-me quente e tive que fazer um abastecimento mais cuidado. Perdi-me um pouco no ritmo e quando dei conta já andava nos 5:15 min./km. Até cortar a meta andei sempre em constante sobe e desce. Terminei confortavelmente e com o sentimento que poderia fazer melhor.

Tempo oficial: 1:48:38 h

Tempo Real: 1:45:28 h.

36ª Meia-Maratona S. João das Lampas: Subi, desci e venci!

Posted in 2012/2013, As minhas corridas with tags , , on 10 de Setembro de 2012 by José Pedro

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pela 3ª vez ia enfrentar as tão faladas rampas da Meia-Maratona de S. João das Lampas. Se na 1ª vez fui apanhado de supresa, na 2ª já fui bastante cauteloso e na 3ª iria tentar tentar aplicar toda a experiência adquirida nas anteriores.

Ás 17 horas em ponto era dado o tiro de partida! Sabendo que os primeiros  5 quilometros são enganadores, arrisquei num ritmo cauteloso e confortavel. Pé ante pé lá fui enfrentando as primeiras pequenas dificuldades, mas sempre com o pensamento na contenção de esforços para o que lá vinha.

5 km – 25:07 min.

A partir do 5ª quilometro, na minha opinião, é que se inicia a verdadeira Meia-Maratona de S. João das ” Rampas”. Seriam 2 quilometros sempre a subir, com algumas de bastante inclinação e sem muitos pontos para recuperar o fôlego. Mantive-me sempre num ritmo muito certinho e lá ia passando estas primeiras grandes dificuldades da melhor maneira que conseguia. A partir do 7º quilometro iniciou-se um verdadeiro carrocel de sobe e desce. Lá ia subindo de maneira a não me desgastar muito e descendo devagar para recuperar alguma energia.

10 km: 51:35 min.

Passei aos 10 kms com menos 2 minutos do que tinha feito à 2 anos o que me deixou um pouco pensativo. Podia significar fazer um bom tempo ou um grande estoiro mais para a frente. Afastei esse pensamento da minha mente e continuei a seguir a minha estratégia. Sentia-me bem e assim queria continuar. Aos 13 kms, com nova passagem em S. João das Lampas a energia renovou-se com o enorme apoio popular, sempre importante para enfrentar os 8 quilometros finais. A partir deste momento as rampas e as descidas já não seriam tão inclinadas, mas teria que gerir o desgaste já acumulado.

15 kms: 1:17:12 h.

No abastecimento dos 15 kms fiz um erro que me custou bastante caro. Havendo nesselocal  bebida isótonica servida em copos, resolvi meter-me a passo para poder aproveitar ao máximo esse precioso néctar e não desperdicar para cima de mim e para o chão. Foi o pior que poderia ter feito! Quando tentei retomar o ritmo, as pernas não respondiam. Baixei drasticamente o ritmo na esperança de conseguir recuperar e voltar a um mais vivo. Depois de muito batalhar lá consegui, mas foi de pouca duração. Na última subida voltei a sentir enormes dificuldades e deixei-me ir lentamente na esperança de poder ter algumas energias para enfrentar os últimos 2 quilometros que são maioritáriamente a descer. Na fase do desespero consegui apanhar “boleia” de um corredor da 4@run que ia com um ritmo vais dinâmico. Foi uma boa cooperação até á meta, cada um deu o que podia ajudando-nos mutuamente. Tendo a meta á vista, ainda consegui ir buscar as últimas energia para fazer o sprint final.

Tempo Oficial: 1:51:35 h

Tempo Real: 1:51:21 h

Fiquei muito satisfeito com o meu desempenho. Consegui bater o meu RP da prova por larga margem, mesmo tendo feito o erro de principiante nos 15 kms que poderia ainda ter custado mais caro.

Em termos de organização, não há nada a apontar, 5 estrelas e com um saco de brindes de fazer inveja a muito boa gente!

Qual o preço justo de inscrição?

Posted in 2012/2013, Desabafos with tags , , , , , , , on 4 de Setembro de 2012 by José Pedro

Todos nós sabemos que a crise se instalou no nosso país e que muitos a sofrem na pele.
Mesmo não pensando nesse pormenor, com o crescente número  de corredores e de provas organizadas, os valores de inscrição deveriam estabilizar ou mesmo baixar, tendo em conta o aumento significativo  no número de inscritos.
Verificando o valor de inscrição de algumas corridas,  dá que pensar!
Se pretender ir à Urban Train Night (15 € até 2 de Setembro, depois passa a 18 €), à Meia-Maratona Rock N´Roll (14 € e depois passa a 19 €), Corrida do Sporting (12 € para não sócio e depois vai até aos 15 €) e a Corrida do Tejo (14 € e depois vai para os 16 €), em dois meses gastava entre os 55 e os 68 euros.
Mas em contra-partida sempre posso optar pela Meia-Maratona S. João das Lampas (6 € e depois vai para os 8 €), pela Corrida do Avante (das poucas gratuitas), pela Corrida da Cruz Vermelha (8 €) e pelos 20 kms de Almeirim (5 € a 10 €), no mesmo espaço de tempo a “brincadeira” fica pelos 19 a 26 €.
A diferença entre as duas soluções é bastante grande.
Para quem participa  em uma ou duas corridas por ano, possivelmente não olha para os preços, mas para quem participa regularmente o rombo na carteira pode ser enorme ao final de uma época desportiva.
Não percebo nada de organização destes eventos e dos respectivos custos, mas custa-me a acreditar que algumas corridas, com grandes patrocinios, com milhares de participantes e muitas vezes recorrem a voluntários para determinados serviços tenham o triplo dos custos de corridas com a mesma distância, sem patrocinios e com algumas centenas de participantes, já que o valor das inscrições é quase três vezes mais cara.
Não sei qual será o preço justo, mas esta época vou optar pelas soluções mais em conta!

Plano de Treinos – Meia-Maratona

Posted in 2012/2013, Dicas, Treino with tags , , , , , , on 24 de Agosto de 2012 by José Pedro

Fica aqui o plano que costumo seguir na minha preparação para as Meias-Maratonas:

2ª feira: Recuperação ou descanso.

3ª Feira: Velocidade ou VO 2.

4ª Feira: Recuperação.

5ª Feira: Descanso

6ª Feira: Ritmo de competição

Sábado: Recuperação ou descanso.

Domingo: Treino Longo.

HalfMaratonPlan

Calendário de Corridas: Setembro e Outubro 2012

Posted in 2012/2013, Calendário de Corridas with tags , , , , , , , , on 22 de Agosto de 2012 by José Pedro

Setembro

8 – Meia-Maratona S. João das Lampas

http://lampas.org/

8 – ERP Green Run

http://www.jesusevents.pt/cascais_erp.html

9 – Corrida do Avante

http://www.festadoavante.pcp.pt/2012/

9 – G. P. Cidade de Queluz

http://www.jesusevents.pt/cascais_erp.html

9 – Corrida Decathon Amadora

http://www.xistarca.pt/pt-PT/eventos.aspx?cntx=0e78806e-924b-47f7-95b9-24cd56336c5d

16 – Corrida Universidade Católica

http://www.xistarca.pt/pt-PT/eventos.aspx?cntx=f42e7925-5646-4994-b5c1-03f1473cef92

22 – Urban Trail Night Race

http://www.urbantrail.pt/

23 – Corrida da Linha Destak

http://www.destak.pt/corridadalinha

30 – Meia-Maratona Rock N´Roll Lisboa

http://pt.competitor.com/portugal/home/

Outubro

2 – Corrida da Água

http://www.xistarca.pt/pt-PT/eventos.aspx?cntx=a90c9c2a-dac5-49ed-8f9d-158df6f466b9

5 – G. P. Amaros Joalheiros

http://www.jesusevents.pt/website_2011/home.html

7 – Corrida do Aeroporto

http://www.corridadoaeroporto.com/

7 – Corrida da Cruz Vermelha

http://www.corridacruzvermelhaportuguesa.com/

7 – Meia-Maratona Ribeirinha Moita

http://www.cabb.pt/meia—maratona-ribeirinha-moita-2011

14 – Corrida Sporting

http://www.corridasporting.com/

21 – Corrida do Tejo

http://www.corridadotejo.com/

28 – 20 kms de Almeirim

http://20kms.almeirim.org/

28 – Corrida do Monge

http://www.terrasdeaventura.net/

Planos de Corrida – dos 5 kms até á Maratona.

Posted in Dicas, Treino with tags , , , , , , on 23 de Fevereiro de 2012 by José Pedro

Deixo aqui dois sites que podem ser úteis para fazer um planeamento de treinos para as diversas distâncias:

http://www.asics.pt/

http://www.runnersworld.com/

Regra geral adapto os treinos á minha capacidade, disponibilidade e ambição. Não são as raras vezes que misturo dois tipos de treino diferentes.

22ª Meia-Maratona de Lisboa

Posted in 2011/2012, Calendário de Corridas with tags , , on 23 de Fevereiro de 2012 by José Pedro

Depois da boa prestação conseguia, a Meia -Maratona de Lisboa vai ser a minha próxima participação. Vou com alguma ambição e penso que o meu RP na distância está perfeitamente ao meu alcance.

Informações e inscrições:

34ª Meia-Maratona S. João das Lampas 2010

Posted in As minhas corridas with tags , , on 13 de Setembro de 2010 by José Pedro

Seria a 2ª vez que iria participar em tão dura corrida. Contava com a experiência do ano anterior para poder ultrapassar todas as dificuldades que fossem aparecendo sem sofrer muito e tentar não me meter um loucuras.

Iniciei a corrida num ritmo descontraido e na companhia do sempre alegre José Magro. Como não sou grande coisa a subir, tentava não forçar muito nas subidas, tentar recuperar as energias nas descidas e no pouco terreno plano ir em ritmo confortavel.

5 km – 25:53 min.

Os primeiros 5 kms foram feitos sem grande esforço, mas foi aí que apareceu a primeira grande subida e perdi a companhia do Magro. Os restantes quilometros seria eu, a minha música e a magnifica paisagem campestre. Mantive o ritmo que tinha em pensamento e estava tudo a correr bastante bem.

10 km – 53:33 min.

Continuava a sentir-me confortavelmente bem, mesmo enfrentando algumas dificeis subidas. A minha preocupação a seguir seria a enorme descida aos 11 km. É bastante inclinada e tinha que ter bastante cuidado com os meus joelhos. Aos 13 km estavamos de volta ao ponto de partida, a calor humana deu-me novo alento para os restantes quilometros e tive um abastecimento extra. A partir daqui o terreno seria mais plano, mas bastante enganador. As dificuldades continuavam a existir, mas não eram tão evidentes.

15 km

Tentei refrescar-me ao máximo no abastecimento dos 15 km e depois de passar a subida dos 16 kms tentei aumentar o ritmo até ao final da corrida. Sentia-me bem e as pernas estavam a responder á alteração de velocidade. Depois da última subida aos 18 kms ainda forcei mais. Até á meta era práticamente tudo a descer. Sentia-me bem e nos últimos 500 mt. ainda deu para dar um último sprint e conseguir melhorar a marca alcançadano ano passado.

Tempo Oficial: 1:54:16 h.

Tempo Real: 1:54:05 h.