Arquivo de Meia-Maratona dos Descobrimentos

Meia-Maratona do Descobrimentos 2016 -São Pedro não foi amigo.

Posted in 2016 / 2017, As minhas corridas, Uncategorized with tags , , , on 5 de Dezembro de 2016 by José Pedro

15317931_583020241888763_4887611363523241966_n

Domingo foi mais um dia de Meia-Maratona dos Descobrimentos. Cheguei cedo ao local de partida e rápidamente juntei-me aos outros membros do ” gang do Jamor “.  O dia estava bastante ” feio “, o que obrigou a um aquecimentos mais prolongado, a usar equipamento que para mim é pouco usual em corrida e posicionar-me na linha de partida o mais tarde possível.

Assim que foi dado o tiro da partida cada membro do ” gang do Jamor entrou no seu ritmo e cada um ficou por sua conta. Parti cauteloso e aos poucos fui entrando no ritmo que achava mais adequado ao meu estado físico. A chuva não dava descanso e quando mudamos de sentido por volta dos 2 kms apanhei o vento de frente, mesmo não sendo muito forte fazia-se sentir. Aos poucos, com alguma dificuldade o ritmo ia ficando mais vivo até chegar os 5 min/km.

5 km – 26:11 min.

Estava difícil de estabilizar o ritmo. O vento e as constantes mudanças de tragetória para evitar alguns perigos iam aparecendo devido à chuva iam tornando quase impossível manter-me  certo. Com o aproximar do quilómetro 10, veio a zona que menos gosto do percurso, o empedrado entre o Cais do Sodré e a Praça do Comercio. Neste local nunca consegui manter o ritmo e devido às inúmeras poças de água existentes tornei-me cauteloso e a passada ficou mais lenta.

10 km – 51:23 min.

Depois do empedrado tentei entrar no ritmo,  estava complicado mas aos pouco foi subindo até ao que eu achava ideal. Infelizmente não o consegui manter por muito tempo. À passagem dos 12,5 kms e com o respectivo retorno, o vento deixou de se fazer sentir, a chuva tinha abrandado bastante. Senti-me a ficar quente e tive que tirar o corta-vento e amarar à cintura o que me fez baixar novamente o ritmo. Sabendo que ainda ia apanhar empedrado no Rossio e novamente no Cais do Sodré tentei economizar algumas energias até passar por esta parte do trajecto que para mim é complicada e tentar fazer os últimos quilómetros mais certinho.

15 kms – 1:16:56 h

Aproveitei o abastecimento dos 15 quilómetros para alimentar-me, hidratar-me, refrescar-me, ajustar o equipamento à melhoria das condições climatéricas e preparar-me psicologicamente para os últimos 5 quilómetros. Meti o ” piloto automático ” nos 5:04 min./km e assim fui até cortar a meta.

percursomeiamaratonadescobrimentos

Tempo Real: 1:48:23 h

Tempo Oficial: 1:48:58 h

Foi a primeira vez que corri com as condições climatéricas tão adversas, o que serviu de aprendizagem para futuras corridas e sendo o meu primeiro objectivo ( fazer abaixo da 1:50 h ) alcançado. Tinha um segundo objectivo que não foi alcançado, mas que também não  o vou divulgar, ficará à espera de uma próxima oportunidade.

meia-maratonadescobrimentos2016

Penso que foi a primeira vez que a organização da prova me tirou tanto tempo no tempo real, penso que tenha havido um erro na cronometragem. 

 

II Meia Maratona dos Descobrimentos 2014 – Inscrições Abertas!

Posted in 2014/2015, Calendário de Corridas with tags , , , , on 9 de Outubro de 2014 by José Pedro

Meia Maratona dos Descobrimentos

Pela 2ª vez vai-se realizar a Meia Maratona dos Descobrimentos, que antigamente era a Maratona de Lisboa.

Vai-se realizar no dia 7 de dezembro de 2014, sendo a partida dos 10 kms às 9:30 h, da Meia Maratona às 10:00 e da caminhada às 10:10 h.

Informações e inscrições:

http://www.meiamaratonadosdescobrimentos.com/pt/home.html

06/12/2009 – Meia-Maratona dos Descobrimentos – Lisboa

Posted in As minhas corridas with tags on 7 de Dezembro de 2009 by José Pedro

Pela 3ª vez ia participar na Meia-Maratona dos Descobrimentos!

Levantei-me cedo, tomei um bom pequeno-almoço, dei uma vista de olhos rápida pelo equipamente previamente preparado e sai um direcção ao Estádio 1º de Maio. Apanhei o metro e lá fui em direcção á Praça do Comercio, local da partida da Meia-Maratona.

Durante o aquecimento fui encontrando amigos, companheiros de corrida e algumas caras novas. Ainda tive tempo para me inspirar com a passagem dos primeiros atletas da Maratona e lá fui eu em direcção da partida.

Iria tentar colar-me ao grupo do Bernardo, do Vitor e do Helder, mas com a confusão da partida perdi-os todos. Tentei sair o mais contido possivel, sabia que os primeiros kms iam ser duros devido ás rajadas de vento contrario.

Passei aos 2 kms com 10:02 min., tentei forçar um pouco o ritmo e tentar abrigar-me o melhor possivel do vento. Havia alturas que parecia que não saia do mesmo sitio por mais força fizesse. Até ao retorno fui mantendo o ritmo, sempre em contenção e com o pensamento que podia vingar-me quando o vento tivesse nas minhas costas.

5 km – 24:10 min.

Passei aos 5 km dentro do tempo previsivel, sentia-me bastante solto e sabia que o grupo da malta não estava muito longe. Ia tentar chegar-me a eles, sem forçar. Sentia-me muito bem e com as pernas bastante soltas. Aquela interminaval recta não foi muito massadora , ia sempre de olhos postos no outro lado da estrada para tentar dar força ao pessoal da maratona que conhecia.

10 km – 48:05 min.

A passagem pelos 10 km deixou-me bastante contente, ia conseguindo manter o ritmo e sentia-me muito bem. Aos 11 km consigo ancançar finalmente o grupo que procurava. Como me sentia confortavel não fiquei com eles, mas o mais importante foi a força que me tramitiram e o alento extra que me deram. Nessa altura fiquei com a companhia de um rapaz que ia no grupo, mas que envergonhadamente não sei o nome. Ele foi sempre puxando por mim e até fizemos um bom dueto. Reparei que ele tinha mais pedalada do que eu e tive que me conter para não cair no disparate de ir atrás dele. Para dizer a verdade eu fui mais um travão para ele.

15 km – 1:11:13 min.

Aos 15 km passei com o meu melhor tempo que alguma vez fiz nas meia-maratona. Nessa altura senti o ritmo a baixar ligeiramente, já sentia um pouco as pernas cansadas e tembém inconciêntemente começei a pensar nas dolorosas subidas que iria ultrapassar.

Aos 16,5 km lá estava o meu maior pessadela á minha espera. Tentei atacalas o melhor que conseguia e foi nessa altura que fiquei novamente sozinho. Parecia que eram interminaveis e só desejava que chegassem ao fim. Sempre que a inclinação ficava menos prenunciada, tentava descansar para atacar a seguinte. A descida para o inicio da Av. E.U.A foi um bufada de ar fresco, mas foi sol de pouca duração, lá tive que subir novamente! Quando apanhei terreno plano em direcção á meta parecia que voava, tal eram as saudades que tinha de poder aumentar o ritmo. Entrei no Estádio 1º de Maio com um sorriso nos lábios e ainda com energia de fazer um último sprint.

Posso dizer que cumprei tudo o que pretendia fazer. Depois da última meias-maratona não me terem corrido muito bem estava a precisar deste estimulo.

Tempo oficial: 1:46:02 h.

Tempo Real: 1:45:39 h.