Arquivo de Cascais

Meia-Maratona de Cascais 2020 – nunca desilude.

Posted in 2019 / 2020, As minhas corridas with tags , , , , on 28 de Fevereiro de 2020 by José Pedro

MeiaMaratonaCascais_386-page-001Captura de Ecrã (2)

Corrida da Linha 2018 – Serviços mínimos.

Posted in 2018 / 2019, As minhas corridas with tags , , , on 21 de Setembro de 2018 by José Pedro

Captura de Ecrã (4)

Verdade seja dita, não estava muito “inspirado” para esta corrida. Para além de não me sentir em grande forma, também acordei com as vias nasais completamente entupidas o que não iria facilitar nada a minha tarefa.

O dia estava fantástico e depois de um bom aquecimento lá fui para a linha de partida, bem cá para trás no pelotão.

Como não havia partida com separação por tempos, as primeiras centenas de metros foram num constante zig zag e no acelera / trava. Assim que se apanhou a primeira subida à saída de Cascais, o pelotão alongou e comecei a ter espaço para meter um ritmo mais certo. Passei pela subida do Estoril sem grandes dificuldades, mas também não foi muito à vontade . Tentei meter um ritmo mais vivo, mas o dia não estava para isso e não tive outro remédio senão deixar-me ir.

5 Km : 24:33 min.

Consegui manter o ritmo nos 4:50 min/km até que senti uma vontade de “perder peso” que estava a incomodar-me. Aproveitando a passagem pela partida da caminhada fiz uma paragem técnica no WC e segui já mais confortável. O conforto não durou muito tempo, à passagem dos 8 kms senti o ritmo a baixar e a sentir o desgaste da prova.  Como não tinha já grandes objectivos deixei-me ir, tentando não cair na tentação de deixar o ritmo ir por ali a baixo. Só puxei um pouco mais depois da ultima curva e tendo a meta à vista.

Tempo Oficial: 51:26 min.

Tempo Real: 50:26 min

Tempo Real s/ WC: 49:34 min.

É uma prova que se pode considerar uma falsa fácil já que tem algumas subidas e o vento sopra em sentido contrário. A organização foi bastante boa e apostou em dois abastecimentos. Para ser perfeita bastava fazer a separação da partida por tempos.

Meia Maratona de Cascais 2018 – melhor só em 2013.

Posted in 2017 / 2018, As minhas corridas with tags , , , on 22 de Fevereiro de 2018 by José Pedro

 

Meia Maratona Cascais 2017

Domingo fiz a minha estreia na Meia Maratona de Cascais. Depois de várias participações nos 20 km de Cascais, o percurso não tinha grandes segredos e ia tentar dar o meu melhor. Tentei aquecer bem e fui para a linha de partida, entrando no separador dos sub 1:45 h.

Sabendo que a primeira parte da prova não é fácil, tentei por um ritmo moderado e cauteloso. Ter saído no separador dos sub 1:45 h facilitou essa tarefa e evitei assim o natural desgaste das mudanças de ritmo. Após as primeiras dificuldades dos primeiro 2,5 kms, tentei impor um ritmo um pouco mais vivo e abaixo dos 5:00 min./km. Assim que entrei na estrada do Guincho e aproveitando o declive favorável, acelerai um pouco mais mas sempre tendo em atenção as dificuldades do retorno.

5 km: 24:46 min.

O ritmo ia sendo inconstante muito devido ao vento que ia sendo mais forte conforme ia aproximando do Guincho. A minha preocupação era tentar ter o menor desgaste possível sem comprometer os meus objectivos em termos de tempo final. Por volta dos 8 kms consigo alcançar o marcador de ritmo dos 5:00 min/km. Foi um pouco mais cedo que que pretendia, mesmo assim como me sentia confortável deixei-me ir sem receios de poder pagar mais tarde. Com o vento a não dar descanso, resolvo apanhar “boleia” de dois atletas que iam num ritmo idêntico ao meu, assim ia um pouco mais abrigado do vento.

10 km: 49:34 min.

A minha “boleia” estava a resultar muito bem e conseguia estabilizar o ritmo até ao retorno onde sem a dificuldade do vento senti o ritmo a acelerar naturalmente. A minha “boleia” tinha ficado para trás e consegui estabilizar o ritmo um pouco abaixo do que tinha feito, mesmo sendo o percurso com uma inclinação desfavorável.

15 km: 1:13:06 h.

O ritmo continuava estável e quanto mais me aproximava da meta maiores eram as dificuldades com a inclinação desfavorável.  Sabendo da grande dificuldade dos 17,5 km onde a inclinação é mais acentuada, tentei poupar-me um pouco antes e enfrentar assim a “besta negra” de uma forma mais enérgica. Liguei o “cruise control” e enfrentei tão penosa subida sem grandes oscilações de ritmo. Assim que o terreno ficou menos inclinado, tentei recuperar o fôlego e aos poucos voltei a um ritmo mais vivo. Sabendo que o ultimo quilometro é quase todo a descer, arrisquei e levei o meu corpo aos limites da energia que ainda tinha até cortar a linha de meta.

Tempo Real: 1:42:25 h

Tempo Real: 1:42:53 h

 

Meia Maratona Cascais 2017(1)

Desde a minha lesão de 2014 que não conseguia fazer as provas longas abaixo dos 5:00 min/km, o que me deixou bastante satisfeito e com motivação para fazer melhores resultados. Para além disso é o meu segundo melhor resultado de sempre numa meia maratona.

MeiaMaratonaCascais_172-page-001

O mundo é feito de mudanças… mas deixem as clássicas em paz!

Posted in 2016 / 2017, Desabafos, Uncategorized with tags , , on 24 de Outubro de 2016 by José Pedro

20kmcascais

Quando participei pela primeira vez em 2010 nos 20 Km de Cascais podia-se afirmar que esta prova comparando com outras era única. A distância não é muito usual em Portugal, tinha um percurso dos mais belos e desafiantes do calendário nacional, as medalhas tinham uma letra e ao fim de 7 participações consecutivas completávamos a palavra Cascais e as t´shirts tinham por ordem de chegada os nomes de todos o participantes da edição anterior.

Na edição de 2014 perdeu-se a tradição dos nomes nas t´shirts para meu desconsolo, a medalha com a letra nem sei quando deixou da haver, a mudança da data para o fim-de-semana do Carnaval também não é nada benéfica e o golpe de misericórdia foi a alteração da distância para ser mais uma meia-maratona.

Uma prova com mais de 30 anos de sucesso deveria ser respeitada pela sua longevidade, tradição e formula de sucesso.

20 Kms Cascais 2016 – Cascais é sempre Cascais

Posted in 2015 / 2016, As minhas corridas, Uncategorized with tags , on 15 de Fevereiro de 2016 by José Pedro

Captura de Ecrã (37)

No domingo pus mais uma corrida 20 kms de Cascais no meu curriculum. Treinei duro para enfrentar uma prova que não é fácil. Pus na minha cabeça que pretendia acabar com o ritmo médio a rondar os 5:10 min/km, mas tinha muitas duvidas se iria conseguir. Não tinha a percepção de qual seria a minha forma física e os últimos quilómetros da prova são os mais duros, não contando com o vento contrario.

Como fiquei na parte de trás do pelotão, sai lento e cauteloso. Os primeiros quilómetros da prova dentro da vila foram feitos ao sabor das subidas e descidas constantes, não conseguindo meter um ritmo certo. Sentia-me bem e deixei-me ir, tentando-me poupar para a parte mais dura do percurso.

5 Km: 27:00 min.

Assim que me apanhei a caminho do Guincho e com a estrada ligeiramente a descer, aumentei o ritmo. Como o vento soprava em sentido contrario, sendo uma barreira a ritmos mais fortes e com a subida no pensamento, afrouxei a velocidade e a ideia era deixar-me ir confortavelmente até ao retorno. Ainda apanhei a boleia de dois atletas da ” Açoreana ” que passaram por mim e que iam a um ritmo um pouco mais rápido que o meu e que poderiam ser as lebres ideias e que dariam uma ajuda a cortar o vento.

10 Kms: 52:10 min.

Permaneci colado às minhas lebres e assim que viramos em direcção a Cascais, o vento deixou de ser um travão e o ritmo aumentou naturalmente. Foram alguns quilómetros em ritmo crescente, até que a estrada começou a ter uma inclinação mais acentuada. Por volta dos 14 kms deixei fugir as minhas lebres, continuam em ritmo crescente e preferi resguardar-me para os quilómetros mais duros não me metendo em loucuras.

15 kms: 1:16:29 h.

A longa subida ia fazendo estragos e ia sentindo algumas dificuldades em manter o ritmo. Resguardei o melhor possível para enfrentar a subida mais inclinada entre o quilometro 16 e 17, mesmo assim foi uma luta constante para não cair na tentação de baixar em demasia o ritmo e depois não conseguir retomar. Assim que o terreno ficou um pouco mais plano, tentei recuperar um pouco e sentido-me melhor voltei a aumentar o ritmo. Embalado por saber que os últimos dois quilómetros são praticamente a descer, fui sempre no limite até cortar a linha de meta e ainda consegui alcançar as minha lebres a poucas centenas de metros do final.

Tempo Real: 1:41:04 h

Captura de Ecrã (38)

Tempo Oficial: 1:42:23 h.

Captura de Ecrã (39)

O desempenho foi bastante acima das minhas melhores previsões, muito se deve ao conhecimento que tenho do percurso e de ser uma prova do meu inteiro agrado.

 

Novamente nos 20 Kms de Cascais

Posted in 2015 / 2016, Calendário de Corridas, Uncategorized with tags on 21 de Dezembro de 2015 by José Pedro

20km_cascais_banner

Aqui está o meu primeiro desafio de 2016.

A escolha não podia ser melhor: uma das corridas obrigatórias que costuma ter uma boa organização, percurso desafiante e com uma das melhores paisagens nas corridas de estrada.

Motivação não vai faltar para treinar e poder ter uma boa prestação na minha minha sétima participação.

Rock’n’Roll Maratona de Lisboa 2014 – Boas notícias.

Posted in 2013/2014, Calendário de Corridas with tags , , , , on 12 de Fevereiro de 2014 by José Pedro

 

MaratonaLisboa

Segundo algumas informações não oficiais, parece que ficou decidido que a partida da Maratona de Lisboa será por volta das 8:30h. em vez das 10 horas da edição do ano passado.

Aparentemente a organização teve em atenção as inúmeras reclamações dos atletas e resolveu para bem de todos, principalmente dos corredores, dar uma partida madrugadora e assim conseguir fugir ao calor que em Outubro é bastante intenso.

A partida da Meia-maratona, como é tradição, mantem-se às 10:30 h.

Imformações e inscrições:

http://pt.competitor.com/portugal/

75ª Estafeta Cascais – Oeiras – Lisboa 2014

Posted in 2013/2014, Calendário de Corridas with tags , , , , , on 5 de Fevereiro de 2014 by José Pedro

EstafetaCascaisOeirasLisboa

Vai realizar no próximo dia 13 de Abril de 2014, a 75ª Cascais-Oeiras-Lisboa.

A corrida é composta por duas corridas na distância de 20 kms, uma por estafetas (4 x 5 kms) e outra em linha.

As duas corridas terão partidas simultâneas às 09h30, no Estoril, (junto ao casino) e terminam na Praça do Império em Belém, Lisboa.

altimetriaEstafetaCascaisLisboa

 

Informações e inscrições:

http://www.cascaisoeiraslisboa.com/

20 kms Cascais 2014 – Inscrições Abertas.

Posted in 2013/2014, Calendário de Corridas with tags , , on 10 de Janeiro de 2014 by José Pedro

20kmcascais_14

Abriram as inscrições de umas das provas mais aguardadas e de maior tradição no calendário nacional: 20 kms Cascais.

Vai-se realizar no dia 2 de Março de 2014, sendo a partida dos 20kms ás 10 horas e a dos 5 kms ás 10:15 h.

A grande novidade é a implementação de partidas por tempos, sendo obrigatório a apresentação de um comprovativo com o tempo feito na meia-maratona no ultimo ano.

Informações e inscrições:

http://www.20kmcascais.pt/site/

 

 

Maratona de Lisboa 2013: do paraíso ao inferno.

Posted in 2013/2014, As minhas corridas with tags , , , on 18 de Outubro de 2013 by José Pedro

maratonalisboa

Vídeo da chegada à meta.

Acordei cedo para enfrentar a minha segunda maratona. Deixei tudo preparado de vespera, tomei um bom pequeno-almoço e apanhei boleia até ao Cais do Sodré.

No meio de muitos outros atletas que iriam enfrentar tão mítica distância,  a viagem de comboio parecia uma eternidade. nunca mais chegava ao ponto de partida para mais uma aventura desportiva.

Cheguei cedo! Resolvi dar uma volta pela zona para acalmar a ansiedade. Encontrei-me com o meu “companheiro de armas” que iria ser o meu travão nos primeiros quilometros. Fomos perder algum peso ao wc, alongamos, alimentamo-nos e colocamo-nos na parte final do pelotão.

Antes da partida descobri que tinha-me esquecido do meu relógio. Fiquei algo apreensivo, ia enfrentar grande parte do percurso sem saber a que ritmo ia. Não fiquei nada contente saber que não ia ter o meu principal conselheiro durante a corrida.

Saimos com um ritmo muito calmo. A paisagem era bonita, havia muitos atletas à nossa volta e os quilometros passavam facilmente. Com o passar do tempo sentia cada vez as pernas mais soltas, mas contive-me e mantive-me num ritmo perto dos 6 min./km.

10 km – 1:00:36 h

Pouco depois dos 10 kms resolvi aumentar um pouco o meu ritmo e despedir-me da minha companhia. As pernas respondiam bem e fui-me deixando ir naquele ritmo confortavel sem nunca forçar. A passagem pelo interior de Oeiras soube muito bem e a subida logo a seguir foi feita sempre com muita calma. Ia-me sentindo bem quilometro após quilometro sem grandes problemas.

21 kms – 2:00:23 h

Não sabia a que ritmo ia, mas estava tudo a correr bem e encaminhava-me a largos passos para uma das piores zonas do percurso. O “deserto” entre Algés e o Cais do Sodré, sem qualquer sombra e sem fim à vista  e com o sol a começar a castigar. A partir dos 26 kms começo a sentir o gémeo esquerdo a ficarem tenso Abrandei um pouco o ritmo, mas não sentia melhoras. Parei por alguns segundos para fazer alongamentos. A situação melhorou um pouco, mas continuava a sentir-me desconfortavel.

30 kms – 3:00:45 h

No abastecimento aconteceu o que vinha a ameaçar, deu-me uma caimbra que me deitou ao chão. Estiquei os musculos, passei água e tentei recuperar o mais breve possivel. Meti-me em ritmo de corrida muito lento. Fui recuperando aos poucos e à passagem pelo empedrado do Rossio tive novamente ameaças. Tentei não caminhar, mas aos 34 km não conseguia correr com tantas ameaças de caimbras. Fui caminhando com esperança que pudesse melhorar, mas sempre que tentava correr as ameaças apareciam passado poucas centenas de metros.

40 km – 4:36:09 h

Já vinha a caminhar à quase 6 kms e depois de muitas tentativas, iria tentar uma ultima vez e assim cortar a meta a correr. Logo a seguir à subida da entrada do Parque das Nações, parei para massajar as pernas. Nesse momento passa por mim o meu ” companheiro de armas “. Aproveito a boleia dele e lá vou “fingindo” que corro. Os ultimos metros vão passando lentamente até que avistamos a meta. Aí sabia que a segunda maratona já não escapava e cortamos a meta com o sentimento de missão cumprida, mesmo sendo muito sofrida.

Tempo Real: 4:50:28 h

Tempo Oficial: 4:53:02 h

Agora é descansar, ver o que correu mal para rectificar numa futura participação e preparar-me para novos objectivos.