Arquivo de Julho, 2018

VII Memorial Francisco Lázaro 2018 – Subir e descer.

Posted in 2017 / 2018, As minhas corridas with tags , , on 19 de Julho de 2018 by José Pedro

Memorial Francisco Lazaro

Pela terceira vez participei nesta prova que o percursos muito me diz pessoalmente. Não Sabia bem o que esperar em termos de resultados, sabendo da dureza da prova e tendo o desgaste de Peniche.

Meti-me na calda do pelotão e tentei sair cauteloso. Mesmo sentindo as pernas algo cansadas, iam respondendo bem e o ritmo até era bastante vivo para meu espanto. Na primeira grande subida perto dos 2 quilómetros, aguentei-me bem sempre num ritmo controlado. Sabia que até um pouco depois dos 5 quilómetros era quase sempre a subir e tentei meter um ritmo certo e constante. Já no final da subida o desgaste veio ao de cima e o ritmo baixou consideravelmente.

5 km – 24:56 min.

Logo a seguir à passagem dos 5 quilómetros a subida acabava finalmente. Tentei ganhar algum fôlego e aos poucos ia tentando aumentar o ritmo aproveitando a descida. Após a ultima subida pouco depois dos 8 quilómetros, forcei o ritmo. As pernas não estavam a reagir como pretendia e só pretendia não cair na tentação de relaxar. Fui em esforço até à meta e cheguei com a satisfação de mais uma prova terminada.

Tempo Real: 48:05 min.

Tempo Oficial: 48:19 min.

Apesar do desgaste fiz o meu melhor resultado nesta prova.

Anúncios

Corrida das Fogueiras 2018 – I love Peniche.

Posted in 2017 / 2018, As minhas corridas with tags , , on 4 de Julho de 2018 by José Pedro

Captura de Ecrã (3)

Pela terceira vez participei na famosa corrida de Peniche. Tinha em mente fazer um bom resultado, mas depois de alguns treinos menos bem sucedidos a confiança não estava no seu melhor.

Depois de deambular pela cidade a sentir o ambiente, fui-me equipar e fazer um ligeiro aquecimento.

Coloquei-me na linha de partida e quando foi dado o tiro de partida sai calmamente sem me meter em confusões. Rapidamente imprimi um ritmo confortável e vivo, mas passado pouco tempo o percurso ficou mais estreito e o ritmo baixou ligeiramente. Não me queria meter no desgastante zig-zag e deixei-me ir no ritmo do pelotão. Aos poucos o espaço foi aparecendo e aproveitei para meter um ritmo mais animado. O regresso à cidade marcou o inicio das subidas, mesmo que ligeiras.

5 km: 24:45 min.

Depois percorrer algumas artérias da cidade, a verdadeira corrida das fogueiras iria começar ao chegar à marginal. O sobe e desce constante, apimentada com um vento de norte trazia algumas dificuldades. Como o corpo estava a reagir bem, o ritmo estava vivo e dentro dos meus objectivos.

10 km: 49:04 min.

Logo a seguir ao abastecimento apareceu a subido mais complicada da noite. Não é muito íngreme, mas é um pouco longa e com o vento de frente, não foi nada fácil. Ultrapassada esta dificuldade, recuperei o fôlego, refresquei com a chuva que caia e tentei embalar para a meta. O ritmo foi aumentando naturalmente até ao ultimo quilómetro. Ao entrar novamente na vila, as forças começaram a faltar e o empedrado escorregadio da chuva obrigaram-me a ter cauteloso. O objectivo estava cumprido e só queria terminar bem.

Tempo Real: 1:14:09 h

Tempo Oficial: 1:14:50 h.

Na minha opinião esta é uma das melhores provas Portuguesas, tanto pela organização como pelo ambiente. Pessoalmente correu-me bastante bem, tendo feito o melhor tempo nesta corrida.