Treino para a Maratona do Porto 2017 – 12ª Semana

 

Lisboa - Parque das NaçõesSemana 12 – Treino 44 (Terça, 26 de Setembro): 6 x 1,5 km c/ 60 seg. rec. (12,7 km) – 1:09:28 h

Para iniciar bem a semana nada melhor que umas  séries bem puxadinhas. Depois do aquecimento tentei andar nos ritmos perto dos que faço nos 10 kms (5:00, 4:52, 4:55, 4:57 4:51, 4:55 min/km) e tentar recuperar o melhor possível no pouco tempo que tinha de recuperação. Mesmo sentindo as pernas desgastadas da semana anterior o treino correu bem e senti-me sempre com forças para manter-me minimamente dentro do plano.

Semana 12 – Treino 45 (Quarta, 27 de Setembro): 9 km – 58:49 min.

Este treino foi para recuperar do desgaste do anterior, senti as pernas um pouco pesadas e deixei-me ir em ritmo de passeio.

Semana 12 – Treino 46 (Quinta, 28 de Setembro): 2 x 6.5 km c/ 5 min. rec. (16 km) – 1:31:12 h

Este dia foi dedicado às séries longas em que levei na mente ser um pouco mais rápido que o ritmo que tenho na ideia para empregar na maratona. Tentei aquecer bem e na primeira série (5:20 min./km) o ritmo foi sempre em crescente, bastante controlado e sem grande esforço. Na segunda série já foi bastante diferente (5:27 min/km). Logo de inicio comecei a sentir alguma dificuldade em manter o ritmo certo e com o decorrer do tempo as dificuldades foram sendo cada vez maiores. Penso que neste treino senti bastante o desgaste dos últimos treinos.

Semana 12 – Treino 47 (Sexta, 29 de Setembro): 12 km – 1:16:29 h

Já a pensar no próximo treino longo, tentei fazer este treino de recuperação ainda mais controlado e assim ter o menor desgaste possível.

Semana 12 – Treino 48 (Domingo, 01 de Outubro): 23 km – 2:09:22 h

Mesmo o treino sendo mais curto que o ultimo anterior, tentei seguir a mesma estratégia já que tinha resultado tão bem. Logo no inicio do treino senti que as pernas estavam um pouco presas e como no treino longo anterior tive que dar um “esticão” para ver se as soltava. A reacção foi quase imediata e o ritmo aumentou progressivamente até estabilizar de uma forma natural. Foram bastante os quilómetros feitos em ritmo certinho, até que numa parte do percurso notei que o esforço tinha aumentado devido ao forte vento que apanhei. Assim que deixei de ter essa dificuldade o corpo disparou para uns dois últimos quilómetros feitos em ritmo bastante rápido para o que estava planeado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: