Os diabéticos podem ser praticantes de Caminhada ou Corrida?

diabetescorridacaminhada

Existem estudos que defendem os benefícios da caminhada diária para a melhoria da saúde, tanto para pessoas saudáveis como para pessoas com doenças crónicas degenerativas, tais como hipertensão arterial, diabetes, obesidade, reumatismo, osteoporose, cancro, entre outras. Descata-se o consumo de calorias, a redução do nível de glicose, diminuição da resistência à insulina, aumento do bem estar, da circulação do sangue, da massa óssea, a melhoria da condição física, da respiração e a sociabilização; tudo isso contribui, também, para uma boa noite de sono.

A caminhada é considerada um exercício físico simples, de baixo custo financeiro, apresenta imensos benefícios à saúde e é recomendada praticamente para todas as pessoas, não havendo, na maioria dos casos contra-indicação.

Em princípio, os portadores de diabetes, tanto do tipo 1 como do 2, não têm qualquer restrição em fazer caminhadas, porém devem ter cuidados com os pés para evitar aparecimento de ferimentos que apresentem dificuldade de cicatrização. Devido à pouca sensibilidade à dor e pressão sobre os pés, torna-se fácil para o diabético desenvolver calos, lesões na pele, nos ossos, nas articulações e nos músculos. Outro factor a ter em conta, principalmente para os diabéticos do tipo 1 que pretendem fazer caminhadas longas, é o teste de glicemia, que possibilita conhecer os níveis de glicemia durante o percurso, avaliando a eficiência do plano alimentar, da medicação oral e principalmente da administração de insulina, assim como orientar as mudanças no tratamento, previamente discutidas com o médico.

Fazer regularmente caminhadas é uma importante forma de tratamento para os diabéticos, pois tem-se comprovado ser eficiente na melhoria à sensibilidade em relação à insulina, da tolerância à glicose e no controle glicemico desses pacientes, além de promover melhoria na circulação sanguínia, diminuindo a incidência de neuropatias periféricas. Os benefícios da corrida em relação à saúde são semelhantes ao da caminhada, mantendo suas devidas proporções. Por exemplo, se uma pessoa pesa 70 kg, numa 1 hora de corrida  irá queimar em média 500 calorias e na caminhada, em média 300 calorias, ou seja, os benefícios cardiovasculares, na prática, aparecem mais rapidamente.

Porém, a prática de corrida é mais seletiva e não é indicada para todas as pessoas, por ser mais exigente para o o sistema cardiovascular, para os músculos e ossos. O praticante precisa estar bem preparado, avaliado e se tiver qualquer doença cronico degenerativa deverá avaliar os riscos e benefícios da corrida. Paciêntes com diabetes do tipo 1 são recomendados a reduzir a insulina antes de correr para melhor preservar a concentração da glicose no sangue e combater o risco de hipoglicemia, durante e após a corrida.

Independente do que o diabético queira praticar, ele deverá passar por avaliação médica  antes de iniciar um plano de treinos e procurar orientação de um preparador físico para idealizar um programa de acordo com os objectivos que se pretenda alcançar.

Fonte: http://www.cepe.usp.br/site/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: