Arquivo de Setembro, 2012

Orçamento participativo de Lisboa 2012

Posted in Noticias with tags , , , on 18 de Setembro de 2012 by José Pedro

Chegou a oportunidade de podermos decidir alguma coisa pela nossa cidade, freguesia ou bairro através da  votação do Orçamento Participativo 2012 da Câmara Municpal de Lisboa.

É muito simples e não demora muito tempo. Basta ir ao site www.lisboaparticipa.pt, fazer um registo (ou utilizar o registo de anos anteriores), escolher dois projectos favoritos (estão divididos por duas categorias de orçamentos) e submeter o voto.

O meu projecto de eleição (paixão de muitos anos) é a recuperação da Mata de Benfica. Não só pela prática desportiva, mas também pelo caracter social e cultural do espaço.

Fica aqui os projectos da minha freguesia e das freguesias vizinhas:

Projectos de valor inferior ou igual a 150.000€

BENFICA
Fados à mesa em Benfica

CARNIDE

Parque Infantil da Quinta da Luz
Qualificação de Espaços Verdes 
Requalificação de via pública 
Muros da Quinta da Luz – Pintura

SÃO DOMINGOS DE BENFICA
Largo conde de Otollini 
Repavimentação de praceta

Projectos de valor inferior ou igual a 500.000€ e superior a 150.000€

BENFICA
Rede de Percursos e Corredores 
Mata de Benfica
Qualificação de Espaços Verdes 
Construção de Espaço verde 
Aquisição e implantação de creche modular
Espaço Inter-Gerações

CARNIDE
2ª fase – REQUALIFICAÇÃO CARNIDE 
Implementação de Parque Infantil na Quinta das Camareiras
Reabilitação do edificado devoluto para a “Casa de Juventude de Carnide” 
Requalificação da Av. Cidade de Praga junto à Urbanização Parque Colombo
Medidas de acalmia no Centro Histórico de Carnide
Acessos à Urbanização do Paço do Lumiar

SÃO DOMINGOS DE BENFICA
Barreiras Acústicas 
Parque Infantil 
Área de Recreio Infantil na Rua Manuel Ferreira de Andrade
Requalificação do talude da Rua General Celestino da Silva 
Qualificação de Quarteirão 
Estudo e implementação de estacionamento na Rua Lúcio de Azevedo 
Reparação da área envolvente à escadaria 
Parque Bensaude 
Ampliação e reablitação do Parque Bensaúde
Parque Infantil Parque Bensaude
Estacionamento na Junta de freguesia de São Domingos de Benfica 
Estudo de acalmia de tráfego na Rua dos Soeiros junto à Rua cidade de Cádiz 
Alto dos Moinhos – Criação de Atravessamentos Pedonais

Anúncios

Os benefícios da Massagem Desportiva ou Terapêutica

Posted in 2012/2013, Dicas, Lesão, Paz D´Alma with tags , , , , on 11 de Setembro de 2012 by José Pedro

verdelima00

Cada vez mais atletas e pessoas em geral reconhecem vários benefícios da Massagem Desportiva ou Terapêutica, por serem aplicados um conjunto de técnicas manipulativas específicas a cada grupo muscular utilizado na práctica de diversos desportos. Para além de tratar e prevenir lesões, restabelece o sistema linfático, diminuindo o tempo de recuperação muscular e de energia, e consequentemente, a melhoria de performance e o aumento de rendimento.

Pode ser aplicada para relaxamento no intervalo das sessões de treino, como tratamento pré-treino ou competições e para recuperação após o treino ou competição.
A Massagem Terapêutica tem como objectivo realizar tratamentos de:
■ Reabilitação;
■ Contracções musculares;
■ Entorses laterais e Bilaterais;
■ Distensões;
■ Problemas articulares;
■ Lombalgias de esforço;
■ Estimulação do sistema circulatório;
■ Hipomobilidade;
■ Defeitos posturais;
■ Roturas musculares e de ligamentos.
Colaboração: https://www.facebook.com/verdelimaterapias?fref=ts

36ª Meia-Maratona S. João das Lampas: Subi, desci e venci!

Posted in 2012/2013, As minhas corridas with tags , , on 10 de Setembro de 2012 by José Pedro

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pela 3ª vez ia enfrentar as tão faladas rampas da Meia-Maratona de S. João das Lampas. Se na 1ª vez fui apanhado de supresa, na 2ª já fui bastante cauteloso e na 3ª iria tentar tentar aplicar toda a experiência adquirida nas anteriores.

Ás 17 horas em ponto era dado o tiro de partida! Sabendo que os primeiros  5 quilometros são enganadores, arrisquei num ritmo cauteloso e confortavel. Pé ante pé lá fui enfrentando as primeiras pequenas dificuldades, mas sempre com o pensamento na contenção de esforços para o que lá vinha.

5 km – 25:07 min.

A partir do 5ª quilometro, na minha opinião, é que se inicia a verdadeira Meia-Maratona de S. João das ” Rampas”. Seriam 2 quilometros sempre a subir, com algumas de bastante inclinação e sem muitos pontos para recuperar o fôlego. Mantive-me sempre num ritmo muito certinho e lá ia passando estas primeiras grandes dificuldades da melhor maneira que conseguia. A partir do 7º quilometro iniciou-se um verdadeiro carrocel de sobe e desce. Lá ia subindo de maneira a não me desgastar muito e descendo devagar para recuperar alguma energia.

10 km: 51:35 min.

Passei aos 10 kms com menos 2 minutos do que tinha feito à 2 anos o que me deixou um pouco pensativo. Podia significar fazer um bom tempo ou um grande estoiro mais para a frente. Afastei esse pensamento da minha mente e continuei a seguir a minha estratégia. Sentia-me bem e assim queria continuar. Aos 13 kms, com nova passagem em S. João das Lampas a energia renovou-se com o enorme apoio popular, sempre importante para enfrentar os 8 quilometros finais. A partir deste momento as rampas e as descidas já não seriam tão inclinadas, mas teria que gerir o desgaste já acumulado.

15 kms: 1:17:12 h.

No abastecimento dos 15 kms fiz um erro que me custou bastante caro. Havendo nesselocal  bebida isótonica servida em copos, resolvi meter-me a passo para poder aproveitar ao máximo esse precioso néctar e não desperdicar para cima de mim e para o chão. Foi o pior que poderia ter feito! Quando tentei retomar o ritmo, as pernas não respondiam. Baixei drasticamente o ritmo na esperança de conseguir recuperar e voltar a um mais vivo. Depois de muito batalhar lá consegui, mas foi de pouca duração. Na última subida voltei a sentir enormes dificuldades e deixei-me ir lentamente na esperança de poder ter algumas energias para enfrentar os últimos 2 quilometros que são maioritáriamente a descer. Na fase do desespero consegui apanhar “boleia” de um corredor da 4@run que ia com um ritmo vais dinâmico. Foi uma boa cooperação até á meta, cada um deu o que podia ajudando-nos mutuamente. Tendo a meta á vista, ainda consegui ir buscar as últimas energia para fazer o sprint final.

Tempo Oficial: 1:51:35 h

Tempo Real: 1:51:21 h

Fiquei muito satisfeito com o meu desempenho. Consegui bater o meu RP da prova por larga margem, mesmo tendo feito o erro de principiante nos 15 kms que poderia ainda ter custado mais caro.

Em termos de organização, não há nada a apontar, 5 estrelas e com um saco de brindes de fazer inveja a muito boa gente!

Para quando os abastecimentos com cerveja?

Posted in 2012/2013, Curiosidades sobre corridas. with tags , , , , , on 7 de Setembro de 2012 by José Pedro

O investigador Manuel Castillo, da Universidade de Granada, publicou os resultados de um estudo que consistiu em medir a reacção do corpo à ingestão de água ou cerveja após a realização de esforço físico intenso e a conclusão foi  que uma quantidade moderada de cerveja  hidrata  após o exercício. Beber uma “loira”  seria “a mesma coisa que beber água”, por isso é recomendado o consumo da bebida fermentada a todas as pessoas que não tenham nenhuma contra-indicação.

Agora só resta substituir a á gua nos abastecimentos por cerveja!

Qual o preço justo de inscrição?

Posted in 2012/2013, Desabafos with tags , , , , , , , on 4 de Setembro de 2012 by José Pedro

Todos nós sabemos que a crise se instalou no nosso país e que muitos a sofrem na pele.
Mesmo não pensando nesse pormenor, com o crescente número  de corredores e de provas organizadas, os valores de inscrição deveriam estabilizar ou mesmo baixar, tendo em conta o aumento significativo  no número de inscritos.
Verificando o valor de inscrição de algumas corridas,  dá que pensar!
Se pretender ir à Urban Train Night (15 € até 2 de Setembro, depois passa a 18 €), à Meia-Maratona Rock N´Roll (14 € e depois passa a 19 €), Corrida do Sporting (12 € para não sócio e depois vai até aos 15 €) e a Corrida do Tejo (14 € e depois vai para os 16 €), em dois meses gastava entre os 55 e os 68 euros.
Mas em contra-partida sempre posso optar pela Meia-Maratona S. João das Lampas (6 € e depois vai para os 8 €), pela Corrida do Avante (das poucas gratuitas), pela Corrida da Cruz Vermelha (8 €) e pelos 20 kms de Almeirim (5 € a 10 €), no mesmo espaço de tempo a “brincadeira” fica pelos 19 a 26 €.
A diferença entre as duas soluções é bastante grande.
Para quem participa  em uma ou duas corridas por ano, possivelmente não olha para os preços, mas para quem participa regularmente o rombo na carteira pode ser enorme ao final de uma época desportiva.
Não percebo nada de organização destes eventos e dos respectivos custos, mas custa-me a acreditar que algumas corridas, com grandes patrocinios, com milhares de participantes e muitas vezes recorrem a voluntários para determinados serviços tenham o triplo dos custos de corridas com a mesma distância, sem patrocinios e com algumas centenas de participantes, já que o valor das inscrições é quase três vezes mais cara.
Não sei qual será o preço justo, mas esta época vou optar pelas soluções mais em conta!

Bebidas desportivas mais eficazes do que água

Posted in 2012/2013, Curiosidades sobre corridas., Dicas, Treino with tags , , , , on 3 de Setembro de 2012 by José Pedro

A ingestão de bebidas desportivas proporciona um maior rendimento aos atletas.

Um estudo realizado pela Universidade de Loughborough (Reino Unido), recentemente publicado na Nutrition Bulletin da British Nutrition Foundation, revela que a ingestão de bebidas desportivas com uma adequada composição de hidratos de carbono e electrólitosproporciona um maior rendimento aos atletas,quando comparada com a água.

Segundo os investigadores, ingerir água é melhor do que não beber nada, no entanto defendem que, em exercícios onde a resistência é a tónica dominante, as bebidas desportivas são a melhor opção. Em concreto, existem provas de que estas melhoram a performance em maior medida do que a água.

De acordo com o artigo “Hydration in sport and exercise: water, sports drinks and other drinks”, publicado na edição 34 da Nutrition Bulletin, os principais objectivos para o consumo de bebidas desportivas são acelerar a hidratação, estimular a absorção de líquidos, fornecer hidratos de carbono aos músculos e potenciar a recuperação após o exercício.

A investigação confirma também a veracidade de estudos anteriormente realizados sobre a hidratação dos desportistas após a prática desportiva, em concreto sobre a importância de ingerir tanto um adequado volume de líquidos (em maior quantidade do que o volume de fluidos perdidos através do suor), como uma adequada quantidade de sódio. De acordo com este estudo, sem a ingestão de líquidos e de sódio, a hidratação não será rápida, completa ou mantida ao longo do tempo.

Assim, os investigadores apontam a necessidade de incluir sódio nos líquidos ingeridos pelos desportistas e salientam a importância dos desportistas estarem bem hidratados antes da prática desportiva, tal como indicado no documento de consenso do Comité Olímpico Internacional de 2004.

Outro aspecto importante referido pelo estudo é o sabor das bebidas desportivas: os atletas que precisam de ingerir grandes quantidades de líquidos, para compensarem o que perdem quando suam, fazem-no mais facilmente se o sabor da bebida for agradável.

Concluindo, beber água é melhor do que não ingerir qualquer líquido, mas a ingestão de bebidas desportivas permite a rápida reposição de electrólitos e de líquidos no organismo, o que proporciona um maior rendimento dos atletas.

Ao mesmo tempo, as bebidas que contêm electrólitos e hidratos de carbono previnem a desidratação e ajudam a manter o equilíbrio de sais minerais no corpo. Quando tal não acontece, a probabilidade de surgirem cãibras musculares, dores de cabeça, fadiga excessiva, náuseas, vómitos, diarreia e, em casos extremos, convulsões, é superior.

O que são bebidas desportivas?

De acordo com o documento “Food, Nutrition and Sports”, uma publicação do Consejo Superior de Deportes (Espanha), as bebidas desportivas são especialmente concebidas para pessoas que se submetem a um intenso esforço físico, com grande desgaste sobre os músculos.

Estas bebidas têm uma composição específica, que permite atingir uma rápida absorção de líquidos e electrólitos e previnem a fadiga. Cumprem três objectivos fundamentais: fornecem hidratos de carbono, restabelecem os electrólitos perdidos com o suor (principalmente sódio) e repõem os níveis necessários de líquidos para evitar a desidratação.

O sódio é o electrólito que os atletas perdem em maior quantidade quando suam. Quando adicionado às bebidas desportivas, desempenha três funções: melhora a absorção de líquidos pelo organismo, mantém o estímulo da sede e ajuda na reserva de líquidos. O sódio também acelera a absorção de hidratos de carbono e melhora o sabor das bebidas.

Os hidratos de carbono presentes nas bebidas desportivas fornecem energia aos músculos e atrasam a fadiga, especialmente em exercícios de longa duração. Também ajudam na rápida absorção de líquidos e electrólitos.

Fonte: ZonaDesportista